Pexels
Português

Líderes corporativos veem criatividade como valor essencial

5 MIN READApril 29, 2019
Os líderes dos setores imobiliário e de infraestrutura no País dão hoje extrema relevância à criatividade e à inovação nos negócios, aplicadas nas mais variadas frentes – da proposição de soluções 'fora da caixa' à identificação de formas mais eficientes de execução de projetos, passando pela interação com os clientes e pela gestão dos colaboradores.

Esse foi o tema central do GRI Unique Dinner - L'Opera Creativa, realizado em 25 de abril em São Paulo. O encontro teve como um de seus pontos altos a apresentação do palestrante e humorista Murilo Gun, que compartilhou estratégias para o desenvolvimento de soluções criativas.

Ao final do encontro, o GRI Hub ouviu diversos dos executivos presentes sobre esse assunto. Acompanhe:


Adriano MantessoAdriano Mantesso, vice-presidente sênior para os Mercados em Crescimento – Brasil da Ivanhoé Cambridge
"A criatividade é cada dia mais relevante. [No universo corporativo], é preciso ter um olhar novo e transmitir isso à equipe para, por exemplo, gerar produtos diferentes e obter um retorno melhor dos investimentos. O mercado imobiliário é bastante tradicional. No entanto, nos últimos anos, as transformações da sociedade, como o modo como as pessoas querem trabalhar e viver, impuseram a necessidade de inovação para acompanhar essa tendência."




Miguel NoronhaMiguel Noronha, managing director da BMPI
"Criatividade e inovação são ferramentas fundamentais para um executivo, além das capacitações todas que precisamos deter para a condução dos negócios – as clássicas, que aprendemos no ambiente acadêmico, por exemplo. Sem doses importantes de criatividade e inovação, as limitações são enormes. É fundamental pensar 'fora da caixa', e inovar [pode] transformar verdades que antes eram absolutas. Hoje, considerando toda a diversidade dos ambientes em que atuamos, é necessário estar aberto a receber contribuições e novas ideias, escutar o outro e capturar experiências, não só da vida profissional, mas da pessoal. Essa pluralidade faz o executivo pensar e decidir com muito mais amplitude do que quando se baseia unicamente em suas qualificações. Isso pode ser transformacional para o executivo e a empresa em que trabalha."




Caimi ReisCaimi Reis, sócio da Brookfield Financial
"Nunca vivemos em um mundo com tantas transformações, agora ainda mais profundas do que antes, com quase todos os paradigmas antigos sendo quebrados. Portanto, a inovação e a criatividade são essenciais não só para continuarmos gerando resultado como para conseguirmos nos adaptar a todas essas mudanças."






Ivan SchiaraIvan Schara, gerente executivo da Previ
"Para se tornarem sustentáveis, as empresas precisam se renovar e inovar, e a criatividade faz parte do processo. Esse é um tema muito pertinente para nossa realidade, em que os desafios são crescentes e a complexidade do mundo, cada vez mais desafiadora. Sem um novo olhar, a sustentabilidade de uma companhia pode ser muito difícil. Na teoria, [inovar] é fácil, mas, na prática, requer exercício e disciplina muito grandes porque há margens para o erro. Por outro lado, é possível inovar em todos os âmbitos, começando com processos menores e dando um passo de cada vez."





Renato SucupiraRenato Sucupira, presidente da BF Capital
"Hoje em dia, é muito mais difícil sair do automático e parar para pensar em várias soluções, uma vez que somos conduzidos a uma resposta. É preciso 'deseducar' as pessoas [nesse sentido], algo complicado porque a cobrança é grande e o tempo, escasso. Às vezes, paro para refletir e fazer coisas novas – como ir a lugares diferentes, optar por caminhos distintos ou escrever com a mão esquerda – a fim de exercitar o cérebro. Mas tudo isso é muito pouco. Sem uma 'deseducação' [para sair do automático] e sem estabelecer essa mudança como prioridade, a criatividade vai ficar sempre em segundo plano. É o que acontece hoje na maioria das empresas, exceto pelas realmente inovadoras. Sinto falta de exercer muito mais a criatividade na minha, que é mais tradicional, e vou pensar mais nesse tema. No entanto, há que se lembrar que o equilíbrio é tão importante quanto a criatividade. O melhor dos mundos é aliar ambos. Há que se sair do padrão, dar liberdade aos funcionários para isso, porém com certo limite, pois criatividade, numa companhia tradicional, emite menos nota fiscal do que o [modus operandi] tradicional."





Marcelo HannuedMarcelo Hannud, especialista em Fundos de Investimento Imobiliários (FIIs) da XP Asset
"[Criatividade e inovação] são fundamentais no mercado imobiliário, uma vez que as características dos imóveis mudam de acordo com a cidade e a sociedade. Como exemplo [de inovação em bens imobiliários], podemos citar o surgimento de novos produtos, como empreendimentos que estão transformando antigos comércios, via retrofit, em multifamily para renda com enorme sucesso. [Na XP], aplicamos a inovação e a criatividade todos os dias, permanentemente. Precisamos estar absolutamente atentos ao que está ocorrendo para manter o imóvel vivo e atualizado. Quem não faz isso hoje estará fora do mercado em um futuro próximo."





Thatyanne Gasparotto, líder da Climate Bonds Initiative (CBI) para a América Latina
"Atuamos em um mercado [o de green bonds] que existe há no máximo seis anos, no qual a inovação e a criatividade são duas constantes. Trata-se de um novo modelo que veio para inovar o mercado de capitais – que, embora seja secular, tem enfrentado desafios no desenvolvimento tradicional. Ainda assim, [a reflexão trazida pelo GRI Unique] me provocou a pensar em como é possível inovar mais."






Ricardo ManariniRicardo Manarini, vice-presidente de Desenvolvimento do IHG no Brasil
"Para qualquer negócio fluir, há que se usar a criatividade. Mais do mesmo é commodity. A palestra de Murilo Gun  mostrou que não se pode ter preconceito com inputs – por exemplo, não ler determinado tipo de revista. Hoje, é preciso estar atento a tudo, ouvir os vários lados e tirar disso 'sacadas' e iniciativas diferenciadas."







Erika MatsumotoErika Matsumoto, vice-presidente da Racional Engenharia
"A questão hoje não é aprender, e sim aprender, desaprender e reaprender. Isso está se tornando um mantra para nós. Um dos nossos valores atualmente é a inquietude. Isso nos representa muito e, de certa forma, traz a questão de ser criativo. Queremos fazer diferente, reengenheirar, questionar. Estamos nesse processo e tem de ser assim. Mas também é difícil, pois há que se buscar um equilíbrio. Precisamos ter o 'caórdico', isto é, incentivar o caos e, depois, organizá-lo; senão, o caos destrói."





Giancarlo NicastroGiancarlo Nicastro, CEO da SiiLA Brasil
"A criatividade, no nosso negócio, que é inovador e busca trabalhar a informação de forma transparente, tem de ser aplicada o tempo inteiro. Precisamos ser criativos para encontrar informação, já que lidamos, muitas vezes, com pessoas que, por exemplo, não querem revelar os valores de locação."






Raphael Espírito SantoRaphael Moreira Espírito Santo, sócio do Veirano Advogados e membro do Comitê Jurídico do GRI Club Real Estate Brazil
"Em qualquer tomada de decisão, temos de ser criativos. Quem não o for e não inovar não tem como sobreviver no mercado. A palestra de Gun trouxe vários insights nessa direção. Na advocacia, os problemas são sempre muito complexos e é necessário enxergar uma solução de maneira rápida, buscando destaque num cenário cada vez mais competitivo. Na nossa profissão, criatividade é tudo."





Markus IwassakiMarkus Iwassaki, sócio da Eminence Real Estate Advisory (Erea)
"Cultivamos a criatividade na nossa empresa, que é jovem no mercado, todos os dias. O próprio nome que escolhemos para a companhia traz a palavra eminence, que denota superioridade, vontade de entregar ao mercado algo acima da média, e só vamos conseguir isso em função da criatividade. Valorizamos o [conhecimento] especialista, vertical, mas entendemos que é muito importante a visão horizontal de ter know-how multidisciplinar em várias matérias de real estate, principalmente quando se vai prospectar um cliente."

   
Related News
←  SHARE
Infrastructure
GRI
X
Privacy policy and how we use cookies
We use cookies to give you the best experience on our website.
By continuing we'll assume you're on board with our privacy police
Accept and hide this message