Cerimônia de Lançamento do Novo Mercado de Gás
Crédito: Marcos Corrêa/PR
Português

Mercado de gás ganha novo impulso com programa, diz GRI

4 MIN READJuly 24, 2019
O Novo Mercado de Gás, programa do governo federal lançado nesta terça-feira (23 de julho) com a presença do presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, traz uma perspectiva positiva e de expansão para o setor de petróleo e gás. Esse mercado deverá ter destaque na agenda de desenvolvimento da infraestrutura e da economia do País a longo prazo, diz Pedro Nicolau, líder global de Infraestrutura do GRI Club.

"A proposta da administração federal, lançada oficialmente nesta semana e que tem a meta de tornar o Brasil um dos cinco maiores produtores de gás e petróleo do mundo até 2030, demonstra o potencial desse mercado. No GRI Club, estamos plenamente alinhados com esse propósito", ressalta o executivo.

Em consonância com o anúncio, o GRI Club Infra realiza na próxima semana um club meeting dedicado ao setor. A reunião acontecerá no Rio de Janeiro e contará com representantes da esfera federal e da iniciativa privada. "Há uma grande expectativa de que a abertura do mercado estimule ainda mais o apetite de players nacionais e internacionais pelo País", completa Nicolau.

Esse setor tem o potencial de destravar e atrair novos investimentos na ordem de R$ 240 bilhões, além de potencializar a arrecadação de participações governamentais e o efeito multiplicador da atividade industrial, apontam estudos da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), que apoiou os trabalhos promovidos pelo Comitê de Promoção da Concorrência do Mercado do Gás Natural para a proposição da resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

Lançamento da iniciativa

A cerimônia de lançamento do programa contou com a presença do vice-presidente, Hamilton Mourão, dos ministros Bento Albuquerque (Minas e Energia), Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Paulo Guedes (Economia), do diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), Décio Oddone, e do presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Alexandre Barreto.  

À frente da iniciativa, Bento Albuquerque iniciou seu pronunciamento com críticas ao monopólio da indústria. "No caso particular do gás, o que seu viu foi um mercado concentrado, tanto na oferta como na comercialização, resultando no valor do gás ofertado, afetando diretamente o custo das empresas nacionais frente a seus competidores estrangeiros", afirmou. 

O ministro de Minas e Energia também recordou que esse combustível impacta diretamente os resultados de outros setores econômicos, podendo chegar a 50% dos custos de produção, e alertou para o alto valor de sua comercialização no Brasil – na comparação com preços de outros países, como os Estados Unidos. 

No lançamento, também foi anunciada a criação do Comitê de Monitoramento da Abertura do Mercado de Gás Natural, órgão encarregado de fiscalizar a implementação da proposta. 

Paulo Guedes, por sua vez, enfatizou que o governo federal irá "derrubar o preço do gás" e "aumentar brutalmente a oferta com choques de investimentos no setor". Ele ainda salientou a importância do apoio dos governadores, do Congresso e do Tribunal de Contas da União (TCU) em todo o processo. 


Club meeting do GRI Club Infra

Na próxima semana, em 31 de julho, Décio Oddone detalha o programa no club meeting que o GRI Club Infra realiza sobre as novas oportunidades a partir do lançamento do programa federal. 

No encontro, membros do clube e representantes governamentais analisam o Novo Mercado de Gás, o potencial de crescimento, a nova resolução do CNPE e outros temas. Saiba os detalhes da reunião.
Related News
←  SHARE
Infrastructure
GRI
X
Privacy policy and how we use cookies
We use cookies to give you the best experience on our website.
By continuing we'll assume you're on board with our privacy police
Accept and hide this message