Your application for a Courtesy Membership is under review

We have just received your information and we will get back to you shortly. Check out the steps below:

Information sent


2

Application in analysis


3

Feedback email


4

Complimentary access activated

* Required fields
I confirm that I have read and agree to the Terms and Conditions of GRI Club
GRI Club / Flávio Guarnieri
Real Estate

Futuro do setor é tema do GRI Hotéis Brasil 2019

Entre os destaques da edição, estiveram a robô Pepper e o panorama de investimentos e novos desenvolvimentos hoteleiros.

4 MIN READ May 07, 2019

O GRI Club Real Estate realizou nesta terça-feira (07 de maio) a 5ª edição do GRI Hotéis Brasil, consolidada conferência dos líderes do setor hoteleiro no País. O futuro do segmento, tendências e produtos inovadores, novas medidas regulatórias – como a lei da multipropriedade (13.777/2018) – e estratégias diferenciadas foram alguns dos temas discutidos pelos participantes.

O encontro foi iniciado pela manhã, com um panorama sobre tendências hoteleiras apresentado por Ricardo Mader, managing director da JLL.

Na sequência, veio um painel dedicado a analisar a atratividade brasileira para novos desenvolvimentos hoteleiros, com a participação de Fabio Andrade, Business Development director da Selina, Francesco Cefalu', diretor regional de desenvolvimento do Mandarin Oriental Hotel Group para Emea e América do Sul, e Ilan Elkaim, representante do CTF Development e responsável pelo projeto Cidade Matarazzo. Durante a sessão, discutiu-se o potencial do mercado brasileiro e expectativas para o cenário econômico, produtos inovadores já em desenvolvimento na indústria hoteleira e o futuro desse mercado, a relevância de empreendimentos mixed-use, modelos que agreguem tecnologias e serviços diferenciados e que proporcionem a melhor experiência ao consumidor.

Logo depois, uma concorrida discussão reuniu importantes investidores e buscou discutir fontes de funding – ainda escasso – para sustentar aportes hoteleiros e quais são os desafios nesse sentido. Foram abordadas alternativas como fundos de investimento imobiliário (ainda raridade quando se trata do segmento), condo-hotéis, family offices e private equity, num cenário de juros baixos e cultura ainda fortemente patrimonialista.


O futuro da indústria a partir do plano do governo Jair Bolsonaro também esteve em discussão. Robson Napier Borchio, secretário da Estruturação do Turismo, do Ministério do Turismo, falou sobre as propostas públicas para estimular o turismo em território nacional, como as medidas que visam e abertura do setor aéreo e a isenção de vistos para turistas estrangeiros – de Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão. Outras ações em estruturação para explorar destinos turísticos incluem um projeto para conceder à iniciativa privada ativos da União, como os patrimônios tombados e os bens do Estado. Entre os questionamentos dos players que acompanharam a discussão, estiveram demandas por alternativas de financiamento para novos empreendimentos e para o desenvolvimento do segmento. 

A agenda do setor hoteleiro

Ao longo de todo o dia, o evento trouxe discussões fundamentais para avanços da indústria, assim como análises sobre os desafios e trocas de experiências, em um ambiente rico e propício ao networking.


Francesco Cefalu' (Mandarin Oriental Hotel Group), Peter Vader (Golden Tulip Brasil), Abel Castro (Accor) e Marcelo Fedak (Blue Macaw) | Foto: Flávio Guarnieri / GRI Club

"Para esta edição, buscamos trazer pautas coerentes com o momento que atravessamos no País, que pudessem contribuir efetivamente com o desenvolvimento do mercado de hotéis, incluindo a análise de novos produtos, desafios do segmento e os impactos tecnológicos", disse Robinson Silva, líder do GRI Club para o Mercado Imobiliário no Brasil.  "Ficamos muito satisfeitos em poder reunir os principais players da indústria hoteleira e grandes investidores imobiliários. A conferência ocorreu em um ambiente informal, como já é característico dos encontros do clube, proporcionando aos participantes uma rica troca de experiências, discussões aprofundadas e potenciais parcerias", complementou o executivo.

Entre os assuntos que mais se destacaram na edição, estiveram a atratividade do segmento para atrair investidores nacionais e internacionais, o advento de novos produtos – como formatos que incluem residenciais, shoppings e co-workings –, o impacto do perfil dos novos consumidores no mercado de hospitalidade, as novas configurações de espaços ofertados e serviços diferenciados. 

Tecnologias disruptivas

Para encerrar a edição, o GRI Club Real Estate trouxe ao evento uma master session especial sobre a nova era – da inteligência artificial, robótica, internet das coisas (IoT, em inglês) e a indústria 4.0 –, com a presença de Álvaro Manzione, cofundador da Pluginbot, primeira plataforma brasileira de gestão de robôs físicos e virtuais.

Na ocasião, o ponto alto foi a participação de Pepper, um robô otimizado para interação com seres humanos que possui reconhecimento facial e de emoções, além de sensores de toque, LEDs e microfones. O device é equipado com módulos de percepção para reconhecer e interagir com as pessoas.


O GRI Hotéis Brasil 2019 reuniu mais de 100 dos mais alto executivos da indústria hoteleira, como Daniel Ozzan (Marriott International), Leonardo Lido (Hilton), Ricardo Manarini (IHG - Intercontinental Hotels Group), Max Lima (HSI - Hemisfério Sul Investimentos), Marcelo Fedak (Blue Macaw), Marcelo Hannud (XP Asset Management), Ricardo Bluvol (Atlantica Hotels) e Peter Vader (Golden Tulip Hotels).

Jantar vip




Um dia antes, o clube realizou ainda um jantar exclusivo aos membros do GRI Club, discussion co-chairs e patrocinadores. Edgard Corona, sócio-fundador e CEO do Grupo Bio Ritmo, participou como convidado especial e abordou a história, as estratégias e os planos da companhia – a maior quarta maior rede do mundo em academias próprias, somando 2,4 milhões de clientes em diversos países latino-americanos.

Related News