Your application for a Courtesy Membership is under review

We have just received your information and we will get back to you shortly. Check out the steps below:

Information sent


2

Application in analysis


3

Feedback email


4

Complimentary access activated

* Required fields
I confirm that I have read and agree to the Terms and Conditions of GRI Club
Infrastructure

Conheça mais sobre os finalistas do GRI Infra Awards 2022

Vencedores serão anunciados em jantar no dia 17 de novembro, em São Paulo

15 MIN READ November 03, 2022

O GRI Club Infra vai premiar projetos e iniciativas no setor de infraestrutura e energia que contribuíram para o desenvolvimento sustentável do Brasil em 2022. A entrega da premiação aos vencedores do GRI Infra Awards será realizada no próximo dia 17, em São Paulo, em cerimônia com a participação de membros do clube e convidados. 

Na atual edição, foram inscritos 177 projetos em dez categorias: Água, Atmosfera, Biodiversidade, Comunidade, Conexão, ESG, Gente, Integração, Mulheres e Potência. Para a escolha dos finalistas, limitados a sete iniciativas por categoria, foram montadas comissões julgadoras formadas por quatro executivos renomados na respectiva área. Membros do clube também puderam avaliar os projetos.

Segundo o sócio e head de Infraestrutura do GRI Club, Moisés Cona, a ideia é expandir a premiação para toda a América Latina em 2023. “Somos uma grande plataforma mundial que reúne os principais investidores e operadores da infraestrutura, por isso temos prestígio para reconhecer o que está sendo feito e como o setor tem avançado”. 

Veja a seguir os finalistas e um resumo dos projetos, por categoria

Prêmio Água

  • Aquapolo Ambiental SA, GS Inima Brasil
O Aquapolo é resultado de uma parceria entre a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e a GS Inima Industrial para fornecer água de reuso para o polo petroquímico de Capuava e às indústrias do ABC Paulista, garantindo qualidade e estabilidade no fornecimento de água. 
  • BRK Transforma - Case Luzimangues, BRK Ambiental
O distrito de Luzimangues, no Tocantins, conta com uma população estimada de 25 mil habitantes. Sua ocupação se deu principalmente por meio de loteamentos particulares, o que faz com que diversas áreas sejam irregulares e com acesso precário à infraestrutura urbana. Neste contexto, a BRK adotou uma série de medidas com o objetivo de garantir a excelência operacional, levando água de qualidade e em quantidade suficiente para atendimento à população. 
  • Fábrica de Projetos de Saneamento, BNDES
A partir de 2019, ocorreu o fortalecimento interno na estruturação de projetos de saneamento básico no BNDES, iniciativa intitulada como Fábrica de Projetos. Hoje, o banco ocupa o 1º lugar na estruturação de projetos de infraestrutura, com uma carteira com mais de 160 projetos e R$ 440 bilhões em capital mobilizado.
  • Lavador de Trens, CCR Metrô Bahia
O Lavador de Trens tem potencial para recuperar e tratar a água por meio de um filtro, fazendo o reuso de 85% do recurso natural em uma nova lavagem. O equipamento foi desenvolvido a partir da cultura do Grupo CCR de integrar boas práticas em diferentes unidades. É muito semelhante a um lava-rápido de carros e todo o processo dura, no máximo, 15 minutos.
  • Sistema de Ultrafiltração no Tratamento de Água em Pernambuco, Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento)
A concepção da ETA de Matriz da Luz tem um déficit na água distribuída, tendo em vista a necessidade de lavagens constantes dos filtros, consumindo 70 a 90 mil litros/dia, o que afeta consideravelmente a disponibilidade do abastecimento do distrito. Nesse contexto, foi instalado o Sistema de Ultrafiltração com capacidade de atender valores de turbidez de até 150 NTU, consumindo cerca de 18 mil litros/dia durante a lavagem, redução de até 80%. 
  • Práticas de segurança hídrica e climatologia na gestão da água, Aegea Saneamento
A fim de precaver os impactos de uma severa estiagem, a Aegea firmou parceria com o Climatempo para fornecimento de dados de previsão meteorológica e desenvolvimento de estudo aprofundado sobre as bacias hidrográficas e a variabilidade climática. A partir do diagnóstico, foi possível identificar as cidades com maior risco hídrico para implementar ações como conscientização do uso de água, redução de perdas, busca por novas fontes de água e obras de engenharia.
  • Vem com a Gente, Aegea Saneamento
O VCG visa promover a regularização do abastecimento em Manaus, identificando, através de visitas porta a porta, residências e regiões que necessitavam dos serviços. Entre as melhorias implantadas, estão negociação de débitos, regularização de ligações, conserto de vazamentos, extensões de rede para regiões que não contavam com abastecimento regular e cadastro na Tarifa Social, que concede 50% de desconto nas faturas.

Prêmio Atmosfera

  • Compostagem de Lodo de ETE, Iguá Saneamento (Concessionária Atibaia Saneamento)
O projeto tem como objetivo a destinação alternativa do lodo oriundo do processo biológico do tratamento de esgoto doméstico, buscando um fim mais sustentável com a redução do impacto ao meio ambiente da cadeia produtiva do processo de despoluição do esgoto sanitário de Atibaia/SP. Em parceria com a empresa TERA Ambiental, foi fornecido, em média, 40 toneladas de lodo por mês para a transformação em fertilizante por meio do processo de compostagem. 
  • Esgotamento Sanitário de Mogi Mirim, GS Inima Brasil (Concessionária SESAMM)
A  SESAMM é modelo no setor de saneamento no que diz respeito à gestão eficiente de energia e na busca pela transição energética desde a sua concepção, sendo observados resultados na forma de economia financeira e na mitigação das mudanças climáticas, ao reduzir as emissões de GEE relacionadas ao uso da energia e a transição para um mercado de baixo carbono. Trata-se da primeira estação de tratamento de esgoto do Brasil a utilizar energia solar em seu processo. 
  • Net Zero, Santander Brasil 
O Grupo Santander se comprometeu a alcançar o Net Zero até 2050. Para isso, pretende-se alinhar o portfólio do banco ao Acordo de Paris, apoiar os clientes a fazerem a transição para uma economia verde e reduzir sua própria pegada de carbono. O banco, portanto, determinou um roadmap com metas para alocação de recursos e fomento de sustainable finance, que inclui a mobilização de €120 bilhões em financiamento verde até 2025 e elevar o valor para € 220 bilhões até 2030. 
  • Plano de Gestão de Mudanças Climáticas do Salvador Bahia Airport, Vinci Airports
O projeto consiste no gerenciamento de mudanças climáticas com o objetivo de aplicação de gestão e iniciativas para redução do consumo, contribuindo para a redução significativa de emissões e a neutralidade de carbono, com investimentos em modernização de suas unidades produtivas. Foi realizado um inventário de emissões através do levantamento do consumo de combustíveis fósseis de cada fonte de emissão, onde se define e acompanha indicadores de emissões. 
  • Projeto Aterro Zero, DP World 
Por meio do projeto Aterro Zero, a empresa está transformando todos os resíduos não-recicláveis gerados no local em energia sustentável para atividades já existentes da indústria. Assim, não será feito nenhum tipo de destinação para aterros sanitários. Resíduos estão sendo transformados em combustível para fornos de cimento, a partir de uma tecnologia de reaproveitamento energético batizada de CDRU (Combustível Derivado de Resíduos Sólidos Urbanos). 
  • Selo Sustentável do Aeroporto da Zona da Mata, Socicam (Concessionária do Aeroporto da Zona da Mata)
O Aeroporto da Zona da Mata é o único do Brasil a receber a certificação LEED Gold, como líder em energia e design ambiental. A concessionária promoveu uma lista extensa de melhorias na estrutura do local, que passa pela implementação de um projeto de eficiência energética, possibilitando a redução de 73% no consumo de energia, e pela redução de emissão de CO2 no equivalente a 10,7 toneladas por mês, através de políticas internas e formas de transporte individuais verdes.
  • Usinas Solares em Rodovias, EcoRodovias
Trata-se da implantação de usinas solares para compensar 100% do consumo de energia de toda a operação das rodovias e da administração da concessionária Eco135, com extensão do projeto para outras unidades do Grupo. Na Eco135, foram instaladas usinas na BR-135, nos trechos de 364 quilômetros entre Montes Claros (MG) e Curvelo (MG), e na estrada LMG-754.

Prêmio Biodiversidade 

  • Pense Fora da Gaiola - PCH Braço, BTG Pactual
O projeto Pense Fora da Gaiola visa difundir e conservar a biodiversidade da região, alcançando toda a população do entorno da PCH Braço por meio de projetos específicos, ampliando o conhecimento sobre o meio ambiente. Estratégias têm sido feitas como parte da restauração ecossistêmica - casos do viveiro de mudas nativas raras, para restauração e enriquecimento florestal, e o meliponário, para difusão da prática de criação de abelhas nativas sem ferrão e polinização da área.
  • Programa de Concessões de Ativos Ambientais, BNDES 
Com o objetivo principal de proteger o patrimônio ambiental e os diversos atrativos naturais brasileiros por meio do desenvolvimento de modelos de concessões, o Programa de Concessões de Ativos Ambientais do BNDES atua com base na preservação ambiental, no fomento ao turismo sustentável e na geração de renda e desenvolvimento regional. Um dos pilares do programa é que o desenvolvimento trazido seja apropriado para as comunidades do entorno. 
  • Programa Florestar - Semeando Cidadania, Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento)
O Programa Florestar é composto por projetos com foco em aprendizagem, de forma a proporcionar e promover trabalhos de educação ambiental. Contempla o processo de produção de mudas sustentáveis, cursos, oficinas itinerantes e eventos socioambientais. O projeto já teve o envolvimento de mais de 400 socioeducandos, responsáveis pela manutenção do viveiro florestal de 144 m² e capacidade de até 6.000 mudas - implementado na FUNASE. 
  • Projeto de Conservação dos Monos no Paraná, LACTEC
O Projeto de Conservação dos Monos no Paraná visa atuar na conservação da maior espécie de primata das Américas. Os principais objetivos deste estudo são: monitoramento demográfico dos grupos conhecidos da espécie; buscas com utilização de novas tecnologias para encontrar novos grupos em sua área de potencial ocorrência; identificação de áreas prioritárias para a conservação da espécie; e realização de análises genéticas. 
  • Rede Integrada de Proteção de Animais Silvestres da Mata Atlântica (RIPAS) - Porto Sul Ilhéus/BA, Bahia Mineração S/A 
A Rede Integrada de Proteção de Animais Silvestres da Mata Atlântica (RIPAS) tem o propósito de criar articulações intersetoriais para aumento da eficiência no resgate, acondicionamento e reabilitação de animais silvestres, além da produção de novos conhecimentos sobre a biodiversidade da Mata Atlântica e sua ampla divulgação. Dos 35 mil animais resgatados desde 2020, 34,7 mil foram devolvidos para a natureza (taxa de sucesso de soltura de 96,6%). 
  • Renascentes do Passa Quatro, GS Inima Brasil
Para combater a diminuição da vazão do córrego e suprir a necessidade de uma segunda captação, o Projeto Renascentes do Passa Quatro foi desenvolvido para proteger e recuperar a microbacia hidrográfica do córrego Passa Quatro. A iniciativa proporciona o equilíbrio do ecossistema e a conservação dos recursos hídricos, beneficiando o meio ambiente e a população. Ao todo, já foram plantadas 2.350 mudas e recuperada uma área de 15.183 m².
  • Restauração de cobertura florestal no Parque Nacional Guaricana e da comunidade indígena Tupã Nhe'é Kretã, LACTEC
Atualmente, restam apenas 12% da Mata Atlântica original. O projeto surge para promover a restauração florestal de uma antiga fazenda de exploração madeireira, no interior do Parque Nacional Guaricana - em parceria com a comunidade indígena Tupã Nhe´é Kretã. Entre os objetivos estão a realização do diagnóstico participativo juntamente com a comunidade indígena, desenvolvendo a capacitação dos envolvidos, e a influência da mulher como liderança nessa comunidade.

Prêmio Comunidade

  • Acelerando o Seu Corre, Grupo CCR (Instituto CCR)
Foram capacitados 570 empreendedores entre janeiro e dezembro de 2021 por meio do Acelerando o Seu Corre, um curso, em forma de competição, que tem como objetivo trabalhar a geração de renda de empreendedores da região nordeste, com foco no estado da Bahia. Oito pessoas se destacaram nas formações e receberam premiações em dinheiro para investir em seus negócios e contribuir com o desenvolvimento das comunidades onde atuam. 
  • Culinária Sustentável, Iguá Saneamento (Concessionária Atibaia Saneamento)
Culinária Sustentável visa realizar e desenvolver, por meio de workshops, mulheres de alta vulnerabilidade social que estão inseridas nas comunidades nas quais a Iguá atua. Possui como intuito modificar a relação do ser humano com o ciclo do alimento, desde o planejamento de compras, o consumo e o preparo até o melhor aproveitamento dos alimentos. São duas oficinas no mês, totalizando 16 no decorrer do projeto e a previsão de mais de 450 pessoas capacitadas.
  • Escolinhas Opy - Educação de Jovens e Adultos, Opy Health
Viabilizando oportunidade de estudo e acesso ao conhecimento para jovens e adultos, foram desenvolvidas as Escolinhas Opy, que atuam na formação dos colaboradores e parceiros que não foram alfabetizados ou não concluíram os ensinos fundamental e médio. Na primeira fase já foram contemplados 29 colaboradores que não possuíam a formação no ensino fundamental, enquanto 84 alunos sem ensino médio serão contemplados na segunda fase. 
  • Projeto Fazenda Corredor, Concessionária Way-306
Parte da Rodovia MS-306 tem predominância agrícola, e há décadas os proprietários lindeiros utilizam-se da Faixa de Domínio para plantio. O Projeto Fazenda Corredor tem por finalidade permitir o uso gratuito da Faixa de Domínio para plantio com fins sociais. Em menos de um ano de vigência do projeto, e com sete contratos formalizados, já são 44.910 metros de plantio nas margens da rodovia, em um total de 65,9575 hectares.
  • Projeto Reinventar, BRK Ambiental (em parceria com Foxtime Back Office Outsourcing)
O Projeto Reinventar busca colaborar com a formação integral de mulheres refugiadas e brasileiras em situação de vulnerabilidade, tendo como grande inovação o corte de gênero. Contabilizando os números das duas edições já ocorridas, foram 50 pessoas impactadas diretamente e 150 impactadas indiretamente; 40% das participantes conseguiram ser inseridas no mercado de trabalho e 60% estão aptas para empreender de forma autônoma. 
  • Projetos Sociais em Currais Novos/RN, 2W Energia
Currais Novos (RN) é uma cidade carente que ocupa a 2.161ª posição no ranking de IDH no país. Buscando a geração de oportunidade e renda e a promoção de atividades produtivas nas comunidades onde a empresa atua, a 2W contratou uma assistente social local e ouviu as demandas da comunidade para implementar iniciativas voltadas ao desenvolvimento econômico-social. Além disso, no decorrer da implantação dos parques eólicos, mais de 2.000 pessoas foram empregadas. 
  • Vizinhos da Arena, Arena Fonte Nova
Para promover o desenvolvimento socioeconômico da população mais carente, Vizinhos da Arena foi criado com base em um conjunto de ações estruturadas. Considerando o período pré-pandemia, em 2017, foram realizadas mais de 60 ações sociais, com um público impactado superior a 650 mil pessoas. Em 2018, esse número aumentou para 100, impactando 1,2 milhão de pessoas, em média. 

Prêmio Conexão

  • 5G Truck Road Show, Huawei 
Para otimizar o mercado de trabalho que será exigido pela nova tecnologia 5G, a empresa Huawei e o SENAI-CIMATEC se juntaram para desenvolver uma unidade de capacitação móvel com intuito de treinar pessoas nos conceitos e no potencial dos novos tipos de aplicações que o 5G irá proporcionar ao Brasil, tanto para o setor industrial quanto para os usuários de telefonia móvel. O intuito é atender os grandes centros urbanos e as pequenas cidades.
  • Implantação de Carregadores para Veículos Híbridos Elétricos, EcoRodovias
Existe uma procura crescente por veículos elétricos e pontos de recarga. Nesse sentido, a iniciativa visa cobrir todas as rodovias do Grupo Ecorodovias. A instalação dos carregadores na Ecopistas faz parte de um projeto maior, que vai levar os equipamentos da parceria com a montadora (Volvo Cars Brasil) para todas as nove concessionárias da EcoRodovias espalhadas pelo país. 
  • ONM Health, Opy Health
As atividades da subsidiária ONM Health no Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro, em Belo Horizonte, focam em inovação e tecnologia de primeira linha atrelados aos serviços de infraestrutura hospitalar. Trata-se de um projeto de inovação em infraestrutura hospitalar, viabilizando à sociedade acesso a um hospital público automatizado e apto à prestação de serviços não clínicos de altíssima qualidade.
  • Núcleo de Inteligência Integrada (CORE), Socicam (Concessionária Nova Mobi)
Implantado em 26 terminais integrados urbanos e 44 estações de BRT na Região Metropolitana do Recife, a iniciativa converge todos os fluxos de dados e as diferentes tecnologias aportadas para um só espaço, otimizando recursos e potencializando decisões. O projeto aporta mais eficiência operacional no acesso aos dados agregados em tempo real, representando a redução do tempo gasto, analisando múltiplas fontes de dados e fornecendo insights necessários.
  • Ponto de apoio para entregadores por aplicativos, Grupo CCR (ViaQuatro e ViaMobilidade)
O ponto de apoio para entregadores de aplicativos oferece um espaço confortável e digno para esses profissionais. A concessionária firmou parceria com a empresa Ifood e a urbantech Modecx para entregar um espaço gratuito, na praça da estação Eucaliptos, com sanitários, área de descanso coberta, pontos de carregamento de celular, microondas para refeições e local para consumo de água filtrada. Estima-se que, entre janeiro e julho de 2022, o espaço foi usado 28 mil vezes.
  • Smart City Ipiranga, LACTEC (em parceria com a Copel)
O município de Ipiranga (PR) foi foco de um projeto que utiliza a tecnologia da informação em prol da conscientização, educação e sensibilização de seus munícipes, na busca de uma sociedade mais igualitária e autossustentável. Smart City Ipiranga permite alcançar distâncias maiores com baixo custo. Também passou a ser utilizado para funções de IoT, em monitoramento da iluminação pública, medição de consumo de água, entre outras.
  • V.tal, BTG Pactual
Operando a maior rede fibra do Brasil, a V.tal se posiciona para atender um ecossistema digital cada vez mais integrado. São mais de 400.000 km de rede de fibra, mais de 2.300 cidades atendidas com fibra e mais de 43.000 km de duto. O resultado disso é o acesso de milhares de pessoas ao ecossistema digital, aumentando oportunidades em diversos segmentos e contribuindo para o crescimento socioeconômico

Prêmio ESG

  • Fórum Integra Zona Oeste, Grupo CCR (Concessionária ViaRio S.A.)
O Fórum Integra Zona Oeste tem o objetivo de estimular a articulação participativa das entidades com atuação local, visando integrar ações de desenvolvimento sustentável no território, potencializando resultados e otimizando recursos. A região da Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro é marcada pela presença de diversos grupos de poder não legalizados que limitam a participação do cidadão e de movimentos coletivos. 
  • Iguá Turnaround ESG Story, IG4 Capital
Acompanhando mensalmente a alocação dos recursos financeiros dos seus projetos e unidades, a Iguá garante o alinhamento entre os valores orçados e os realizados. Todas as unidades operacionais participam das reuniões de acompanhamento de resultados mensais, onde os desvios e planos de ação são apresentados para garantir o alinhamento entre valores orçados e reais. Os Planos de Negócio (PN) são executados anualmente, com foco nos próximos cinco anos.
  • Impact Healthcare as a Service, IG4 Capital
Impact Healthcare as a Service consiste em três pilares: saúde sustentável (S) - maximização da satisfação dos funcionários e pacientes; Opy Planet (E) - comprometimento com o progresso e a proteção do planeta através da prevenção e redução do impacto ambiental dos hospitais; Opy Trust (G) - comprometimento com os padrões máximos de conformidade e procedimentos anticorrupção, de acordo com as leis nacionais e internacionais, e as melhores práticas de mercado. 
  • PCH Braço, BTG Pactual
Localizada em sua maior parte em Rio Claro/RJ e em uma pequena porção em Bananal/SP, a PCH Braço possui uma potência instalada de 11,5 MW, com uma distribuição da energia gerada que é realizada através de uma linha de transmissão de 25 KV, a qual se interliga na rede da Light. O objetivo é gerar energia de qualidade, de fonte renovável e com baixo impacto ambiental, em consonância com as características ambientais da região.
  • Plano de Gestão do Consumo de Água do Salvador Bahia Airport, Vinci Airports
A iniciativa atua gerenciando o consumo de água, aumentando a eficiência de seu uso, reduzindo a poluição e eliminando despejo na natureza. Realizou-se a leitura dos maiores consumidores de água do aeroporto para identificar desvios, analisar as causas e atuar com maior celeridade. Através desse acompanhamento, definiu-se indicadores de uso de recursos hídricos, como o consumo de água por passageiros (litros/pax) e percentual de água reutilizada (%). 
  • Programa Ligação Certa, BRK Ambiental 
Um diagnóstico realizado no bairro de Torrões, Recife/PE, constatou que os serviços de saneamento, como o de esgotamento sanitário, não eram utilizados pela população, já que somente 3% haviam realizado a ligação intradomiciliar. O estudo contribuiu para ampliar a adoção de estratégias assertivas de relacionamento com os moradores. Foram realizadas 3.858 visitas comerciais, com a promoção da sensibilização de 1.630 famílias e 6.520 pessoas.
  • Tropicália, BTG Pactual 
Passando por 17 municípios do Estado da Bahia, a Tropicália Transmissora de Energia (TTE) é uma linha de transmissão em 500 KV de 245 km (LT). Teve extrema relevância para o enfrentamento da maior crise hídrica e energética dos últimos 91 anos, conforme apontou o Ministério de Minas e Energia (MME). A LT da TTE é estratégica, tendo em vista que os empreendimentos de energia eólica localizados no nordeste carecem de linhas de transmissão para escoamento da energia gerada. 

Prêmio Gente

  • Memórias do Povo de Terreiro, Atlas Renewable Energy
O objetivo do Memórias do Povo de Terreiro, realizado na área de influência do Complexo Fotovoltaico Jacarandá, no município de Juazeiro (BA), foi contribuir para a valorização da religiosidade de matriz africana. Após um estudo identificar uma área sagrada utilizada para manifestações religiosas de matriz africana para os povos de Candomblé e Umbanda, a Atlas se preocupou em preservar este local e estabelecer acesso mais seguro para garantir a continuidade das práticas religiosas.
  • Programa de Aceleração de Carreira para Mulheres Negras in company, BRK Ambiental
O RH da BRK, junto com o Grupo de Trabalho de Raça, faz a identificação das mulheres negras que estão aptas para fazerem parte do Programa. Após o convite feito, elas podem se inscrever, de acordo com suas disponibilidades. Ao todo, 59 mulheres negras da BRK já foram aceleradas, sendo que das turmas de 2020 e 2021, 50% foram promovidas.  
  • Programa Jovem Aprendiz reforçado e Programa de Estágio para Inclusão Social e Racial, UBS
Benefícios e aulas de inglês visam ampliar o potencial dos jovens para ingressar futuramente no mercado financeiro. Adicionalmente, diversos contatos e parcerias foram costuradas para encorajar o recrutamento e a seleção de jovens de diversas etnias, com sêniores do banco UBS oferecendo palestras a entidades de jovens de background diverso. Foram investidos R$ 400 mil em 15 meses para 6 aprendizes, com os mesmos valores pagos aos nossos estagiários.
  • Programa Respeito Dá o Tom, Aegea Saneamento
O Respeito Dá o Tom nasceu com objetivo principal de espelhar a demografia da população brasileira em seu quadro de funcionários, buscando promover a equidade nas oportunidades de acesso à empresa e crescimento profissional dos colaboradores que se autodeclaram pretos e pardos. Em 2020, o objetivo foi reconfigurado: espelhar a população negra em todos os níveis hierárquicos da companhia, com prioridade para os cargos de liderança.

Prêmio Integração 

  • CLI - Agrologística Sustentável, IG4 Capital
A CLI faz parte de um consórcio formado para operar o TEGRAM (Terminal de Grãos do Maranhão). Cada concessionária possui seu próprio armazém de grãos, escritório administrativo e sistema de descarga de caminhões e compartilha as instalações da área comum. A área de abrangência da CLI é composta principalmente pelo bioma cerrado, onde existem diversos alertas de desmatamento, tanto em áreas para indígenas quanto para conservação. 
  • Concessões Rodoviárias de MG, BNDES
Os lotes 1 e 2 das Concessões Rodoviárias de MG foram levados a mercado em leilões em agosto de 2022. Os dois irão impactar os usuários de 3,1 milhões de veículos por ano, além de 2,2 milhões que moram nos municípios lindeiros, beneficiando-os com aumento de segurança e conforto em suas viagens, atendimento médico e de combate a incêndios, melhoria na acessibilidade e confiabilidade, geração de empregos e desenvolvimento territorial e sustentável.
  • Contrail Logística, BTG Pactual 
O transporte ferroviário possui capacidade de carga maior que os demais modais, o que contribui para a redução do trânsito, para um custo de transporte mais barato e, no fim, para o crescimento do país. A Contrail viabiliza soluções logísticas com foco no transporte de contêineres via ferrovia. Uma de suas principais inovações foi um sistema de tracking (rastreamento) com acompanhamento em tempo real da carga, extremamente transformacional para os clientes.
  • Contratação Exclusiva de Energia Renovável, Grupo CCR (Concessionária VLT Carioca)
O projeto consiste na migração total dos contratos de energia do VLT para contrato exclusivo de geração por fontes incentivadas (fontes renováveis). O objetivo é contribuir para a diversificação da matriz elétrica brasileira, com favorecimento na redução de gases do efeito estufa (GEE). Através da iniciativa, a empresa passou a contar apenas com o fornecimento por fontes renováveis, proporcionando uma redução estimada da emissão de CO2 na ordem de 3.680,7 Ton.
  • Drones: aliados da operação aeroportuária, Zurich Airport Brasil
Drones em operações aeroportuárias consiste em uma prática inovadora no Brasil. Nesse sentido, o projeto objetivou utilizá-los para inspeção de pistas de pouso e decolagem, taxiways, pátios e outras áreas; verificar o cercamento e monitorar a presença de fauna e também de pavimentos; e gerar segurança nas vias de acesso. Em um cenário onde 50% das inspeções sejam realizadas por drone, estima-se que a redução das emissões de GEE é de cerca de 7,5 toneladas de CO2/ano.
  • Estruturação da PPP das Linhas 8 e 9 da CPTM, IFC
A IFC foi contratada pelo Governo do Estado de São Paulo para apoiá-lo na estruturação, promoção e licitação de uma concessão viável, financiável e competitiva para modernização e operação das Linhas 8 e 9, então operadas pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). O Projeto resultou no leilão mais competitivo então realizado no setor metroferroviário do Brasil, com quatro licitantes qualificados, representados por grupos locais e internacionais.
  • Inova Dutra, IFC 
Apoiada pelo IFC na relicitação, a Rodovia Dutra é a principal conexão entre SP e RJ. O projeto foi capaz de gerar recursos estimados em R$ 21 bilhões, contra os R$ 4 bilhões previstos na prorrogação contratual. Parte desses investimentos ocorrerão em 700 km de trechos incluídos na Dutra e Rio Valadares, que não seriam viáveis isoladamente. O novo contrato, recheado de inovações, posiciona o projeto Dutra como a nova geração de rodovias federais no Brasil. 

Prêmio Mulheres 

  • Curso de Capacitação em Instalação Hidráulica exclusivo para mulheres, BRK Ambiental
O curso aborda técnicas de instalações hidráulicas e sanitárias, sensibilização quanto ao desenvolvimento sustentável e ambiental, materiais utilizados, tipos de tubulações e formas de executar as ligações de redes de água e esgoto, formando mulheres para atuar como profissional liberal ou em empresas. Já foram qualificadas 36 profissionais, sendo a última turma de exclusividade feminina, com 16 mulheres capacitadas para o mercado de trabalho. 
  • Equidade de Gênero no UBS Brasil, UBS
Os esforços do banco UBS Brasil são focados em ações para o constante crescimento de mulheres na organização. A estratégia é embasada em quatro pilares: contratação, desenvolvimento, pertencimento e responsabilização. Para os efeitos visíveis da equidade de gênero, a responsabilização foi o primeiro nível endereçado pelo estabelecimento de um Comitê Executivo igualitário, com uma representatividade de gênero de 50%.
  • Mulheres da Ecosul + Campanha contra Assédio EcoRodovias, EcoRodovias (Concessionária Ecosul)
A iniciativa proporciona condições de trabalho que contribuam para o desenvolvimento e permitam que as mulheres conciliem vida familiar e profissional. Foi desenvolvida uma pesquisa para mapear pontos positivos e oportunidades de melhoria no ambiente de trabalho, sendo elaborado um plano de ação cujos pontos passam por mais oportunidades de carreira, readequação de uniformes operacionais, ampliação de espaço para lideranças femininas, entre outros.
  • Mulheres do Vetor Norte, Grupo CCR (Instituto CCR)
O projeto foi idealizado para impulsionar mulheres, que encontram no empreendedorismo a maneira de sustentar e gerenciar suas famílias. Foram beneficiadas 1.012 mulheres, de 25 municípios e 5 estados. O alcance territorial nas formações virtuais passou de Minas Gerais para Paraná, Rondônia, Pernambuco e Bahia. Cerca de 40% declararam ter renda familiar de até um salário mínimo e se autodeclaram negras, com atuação em serviços, moda, alimentação e estética.
  • Oportunidade ao Sol, Cesbe Engenharia
Visando desenvolver atividades a mulheres de Jaíba/MG, “Oportunidade ao Sol” fornece a qualificação profissional na instalação de placas fotovoltaicas, buscando inserir mulheres no mercado de trabalho em prospecção da região. A empresa tem estrutura física específica ao atendimento às necessidades femininas, campanhas e palestras voltadas à saúde, incentivo ao desenvolvimento e formação profissional e apoio à inclusão destes profissionais no mercado habitualmente masculino.
  • Programa Mulheres na Construção, Acciona
Implantado nas obras da Linha 6-Laranja do metrô de São Paulo, o Programa fornece capacitação para que mulheres que nunca atuaram no setor possam fazer parte do projeto. A meta estipulada é que se alcance um percentual de 15% de mulheres na obra até 2025. A formação profissional das mulheres elegíveis é custeada 100% pelo grupo Acciona, não havendo investimento por parte das participantes.
  • Somos Parte da Mesma Energia, Atlas Renewable Energy
Como forma de capacitar a força de trabalho local nas comunidades perto das operações da Atlas, o programa foca na força de trabalho feminina local. Algumas necessidades incluem treinamento para mulheres em áreas como eletricidade, mecânica, controle de qualidade, carpintaria, gestão ambiental, e a infraestrutura necessária, como banheiros para mulheres e equipamentos de proteção individual específicos, além do benefício de auxílio-creche em alguns casos.

Prêmio Potência 

  • Amazônia Solar, BNDES 
Amazônia Solar visa prover financiamento ágil, de longo prazo e capaz de custear 100% da instalação de sistemas geradores fotovoltaicos (on-grid e off-grid) em residências e empresas para a expansão acelerada da geração distribuída de energia renovável na Amazônia. Até julho de 2022, 139 financiamentos foram realizados, distribuídos no norte e perfazendo uma carteira de créditos de R$ 4,7 milhões.
  • Geração Distribuída de Energia de Fontes Renováveis, Aegea Saneamento
Comprometida com o uso mais eficiente dos recursos naturais em suas concessões, a Aegea priorizou uma matriz energética renovável combinada com o aumento na eficiência energética. Os esforços incluem setorização, modelagem hidráulica, automação e uso de softwares e equipamentos de alta tecnologia para aumentar a eficiência das operações. Também conta com um programa que visa a redução de perdas - iniciativas que combinadas reduzem o consumo específico de energia.
  • Pantanal I e II, LACTEC (em parceria com Energisa MS)
Executados no âmbito do programa de pesquisa e desenvolvimento regulamentado pela ANEEL, os projetos Pantanal Fase I e Fase II tiveram como motivação o desenvolvimento de ferramentas para universalização de energia elétrica no Pantanal Sul-Matogrossense. Houve o mapeamento e a vetorização de acessos e edificações em mais de 90 mil km² no Pantanal. Foram cadastradas 1.975 unidades consumidoras onde residem 3.440 moradores.
  • Parques Eólicos Anemus e Kairós, 2W Energia
A 2W é pioneira em democratizar o acesso de pequenos e médios consumidores à energia limpa. Essa verticalização iniciou-se com a construção de dois parques eólicos de 400 MW, com energia comercializada àqueles que desconheciam a existência do mercado livre e seus benefícios. Mais de 400 clientes foram atingidos, garantindo o suprimento de energia limpa a preços competitivos e possibilitando a descarbonização com energia certificada. 
  • PPP para Autoprodução de Energia, Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento)
Cerca de 98% das companhias brasileiras têm, entre seus três maiores custos, as despesas com energia elétrica. A PPP prevê a construção de um parque solar com capacidade de gerar 320 GWh/ano e potência de 135 MW nos municípios de São Caetano e Flores-PE. O investimento total do parceiro privado está estimado em R$ 453 milhões, com prazo do contrato de 29 anos. Nos quatro primeiros anos, o fornecimento de energia será realizado por meio do mercado livre de energia.
  • Projeto de Desestatização da Eletrobras, BNDES
O projeto envolvia a redução da participação da União e das suas controladas no capital votante da Eletrobras para um patamar igual ou inferior a 50%. A transação é benéfica, pois atende ao interesse dos consumidores de energia elétrica, restabelecendo a capacidade de investimento da Eletrobras e beneficiando o fornecimento de bens e serviços no Brasil, uma vez que a energia é mais barata. 
  • Tropicália, BTG Pactual 
Passando por 17 municípios do Estado da Bahia, a Tropicália Transmissora de Energia (TTE) é uma linha de transmissão em 500 KV de 245 km (LT). Teve extrema relevância para o enfrentamento da maior crise hídrica e energética dos últimos 91 anos, conforme apontou o Ministério de Minas e Energia (MME). A LT da TTE é estratégica, tendo em vista que os empreendimentos de energia eólica localizados no nordeste carecem de linhas de transmissão para escoamento da energia gerada.

Por Henrique Cisman e Paulo Alfaro
Related News