Português

Termômetro do mercado imobiliário brasileiro - junho

8 MIN READJune 25, 2020
Na sua visão, como deve ficar o desempenho da economia brasileira nos próximos 12 meses?
Gráfico 1
Em fevereiro de 2020, o grupo dos otimistas com a performance da economia nos 12 meses pela frente chegou a 88,4%, ligeiramente acima dos 87,4% observados no final de 2019 e superando o que se viu nos inícios de 2017 e 2018. No entanto, o resultado ficou aquém dos 96,7% de um ano atrás. Com o início do Coronavírus no Brasil, a perspectiva de desempenho da economia brasileira para os próximos meses piorou e quase 74% dos executivos acreditam que o desempenho será pior ou muito pior do que os últimos 12 meses. Mesmo com a piora de expectativa, mais de 26% acreditam que o resultado será semelhante ou melhor do que o último ano, restando otimismo na retomada econômica no segundo semestre. 

Como sua empresa está vivendo o atual contexto?

Gráfico 1
Em fevereiro de 2020, 78,2% diziam que suas companhias estavam investindo e/ou ampliando negócios, o pico de toda série histórica do Termômetro do GRI, iniciada em 2015. 19,9% revelavam mais cautela, preferindo observar o cenário para depois tomar decisões. Apenas 1,9% reportava desinvestimento. Neste momento, o cenário mudou e mais de 57% dos executivos dizem que estão observando/aguardando para tomar uma decisão, seguidos por mais de 37,6% que continuam investindo e ampliando seus negócios. Apenas 4,6% está desinvestindo, um número relativamente pequeno dado os desafios do setor neste momento.

Qual a expectativa de resultados da sua empresa para os próximos 12 meses?


Em fevereiro de 2020, para 87,8% dos executivos, os resultados de suas empresas nos 12 meses a seguir seriam bons ou excelentes, um aumento de 2,7 pontos percentuais frente ao que a pesquisa registrou no trimestre passado. Há 4 anos, esse número era de somente 34,4%. Mesmo com a pandemia do Covid-19 o setor imobiliário ainda permanece com expectativa boa ou regular para os resultados de suas companhias neste ano. Esta parcela de executivos representa 88% das respostas. Apenas 1% dos executivos possui expectativa péssima de resultados.  

Qual a sua expectativa de desempenho do mercado imobiliário, de forma geral, para os próximos 12 meses?


A expectativa com relação ao setor melhorou no início do ano, se equiparando à referente às próprias empresas. Em fevereiro de 2020, 88,4% apontavam para evolução do mercado nos 12 meses pela frente, versus 82,1% no último mês de novembro. No início de 2016, somente 2,9% dos executivos tinham essa opinião. Mesmo com o cenário desafiador pela frente, a expectativa de mais de 75% é que o desempenho do mercado imobiliário seja bom ou regular, com apenas 20% esperando um cenário ruim.

Quais segmentos oferecem as melhores oportunidades neste momento?
(Ranking de 1 a 6)

- Galpões industriais & logísticos
- Residencial
- Loteamentos
- Escritórios
- Shopping center & varejo
- Hotéis

Há 12 meses, o ranking de ramos imobiliários prediletos para investimento seguia sem alteração, com residencial liderando a lista desde março de 2016, seguido dos ativos de galpões industriais & logísticos, escritórios, loteamentos, shopping & varejo e hotéis. Esse cenário mudou, com a liderança passando para o segmento de galpões industriais & logísticos, principalmente pelo impulso do setor de e-commerce no país. Seguem na sequência os setores de residencial, loteamentos e escritórios. Os setores de shopping & varejo e hotéis continuam em últimos, principalmente com a queda acentuada de performance neste primeiro semestre devido ao fechamento de maior parte dos estabelecimentos no país.. 

Para este termômetro, fizemos duas perguntas adicionais, para entender a expectativa de retomada do mercado imobiliário à patamares pré pandemia e quais os principais riscos no curto prazo para as empresas. Nota-se que a quase 70% dos executivos espera uma retomada a partir do ano que vem, seja no primeiro ou segundo semestre do ano. Para os mais pessimistas, a retomada só virá em 2022, seguido de uma pequena parte daqueles que ainda acreditam em uma retomada ainda em 2020. Em relação aos principais riscos para o mercado, nota-se que a instabilidade político-econômica tem um peso muito grande para muitos, seguido das perdas expressivas de cash flow que muitas empresas terão neste ano.

Veja abaixo mais detalhes:

Qual a sua expectativa para que o mercado imobiliário volte ao patamar pré pandemia de Covid-19?


Quais os principais riscos para o mercado imobiliário a curto prazo?

- Instabilidade no cenário político-econômico
- Perda expressiva de Cash Flow
- Baixa velocidade de vendas em função da perda de renda da população
- Redução da demanda por escritórios corporativos
- Redução das viagens de negócios impactando ainda mais a hotelaria no futuro
- Inadimplência dos contratos de locação
- Aumento expressivo de vacância
- Falta de funding
- Relativos a liquidez
10º - Nova onda de distratos nos contratos de imóveis residenciais
11º - Redução da demanda por apartamentos residenciais compactos ou studios


Pesquisa realizada entre os dias 16 e 18 de junho de 2020, com 109 executivos C-level do mercado imobiliário.
Related News
←  SHARE
Real Estate
GRI
X
Privacy policy and how we use cookies
We use cookies to give you the best experience on our website.
By continuing we'll assume you're on board with our privacy police
Accept and hide this message