GRI
EnglishEspañolPortuguês

Setor imobiliário inicia 2019 investindo na América Latina

3 MIN READMarch 20, 2019

Os líderes do setor imobiliário começaram 2019 com grande disposição para investir na América Latina, mostra a pesquisa Termômetro do GRI.

Colômbia e Chile aparecem como maiores destaques nesse sentido. Mais de 74% dos dirigentes de companhias atuantes em ambos os mercados que foram ouvidos pelo GRI Club revelam que suas organizações estão investindo e/ou ampliando negócios localmente no presente contexto. Brasil e Peru vêm logo na sequência (69%) e, depois, México (59%). A Argentina é o único país em relação ao qual a participação dos que declaram que suas empresas estão observando o cenário para tomar decisões (48%) supera a dos que reportam efetivação de aportes (46%). 

O segmento imobiliário considerado o que oferece maiores oportunidades de investimento hoje é, na opinião da maioria, o residencial. Ele ocupa o topo do ranking das preferências em Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru. Só na Argentina, a primeira posição vai para outro ramo, o de escritórios.

Desempenho de empresas, setor e economia

A justificativa para esse espírito predominantemente investidor parece vir fundamentalmente da expectativa de resultados favoráveis dos próprios negócios na região nos 12 meses pela frente. Em cinco dos seis países sondados pelo GRI Club (Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru), a fatia dos que apontam para números positivos de suas companhias localmente fica entre 68% (México) e 84% (Chile). Apenas na Argentina esse grupo é inferior a 50% e se aproxima do que sinaliza números regulares (42%).

Quando se trata do desempenho do setor imobiliário como um todo em cada país, novamente predomina uma visão positiva, exceto por Argentina e México, nos quais mais da metade dos consultados pelo GRI Club entende que a performance tende a ser regular. O Chile é onde reina maior otimismo: 93% dizem que o mercado viverá uma boa fase no ano a seguir. Brasil e Peru também aparecem bem colocados nesse quesito (77%).

No que tange à economia, vê-se uma distribuição relativamente equilibrada entre os que entendem que os PIBs locais devem manter desempenho semelhante ao registrado nos últimos meses e os que creem em melhora. A ressalva aqui diz respeito ao México e ao Brasil, mas por motivos bem distintos. O México é o único país pesquisado em relação ao qual se nota pessimismo significativo quanto à economia (43% acreditam em piora). Já o Brasil é, de longe, onde se percebe maior otimismo nessa área (90% indicam avanços).

O Termômetro do GRI capta, periodicamente, o humor dos líderes do mercado imobiliário em várias partes do mundo. Para esta pesquisa, o GRI Club ouviu 256 players com atuação na América Latina ao longo de fevereiro. No ano passado, o GRI Club também havia identificado um humor positivo quanto à América Latina.

Confira os resultados do Termômetro do GRI para cada um dos países da América Latina sondados agora em 2019:


Latin America GRI 2019



As perspectivas do setor imobiliário na América Latina, oportunidades de negócios e investimentos, e tendências que devem movimentar o mercado estarão em debate no Latin America GRI 2019, que acontece em 27 e 28 de março em Nova York. Saiba tudo sobre a programação e como participar, ao lado dos principais nomes da indústria de real estate na região. 

Related News
←  SHARE
Real Estate
GRI
X
Privacy policy and how we use cookies
We use cookies to give you the best experience on our website.
By continuing we'll assume you're on board with our privacy police
Accept and hide this message