Tom Shapiro, presidente e chefe de Investimentos da GTIS Partners
Crédito: GRI Club/Flavio Guarnieri
Português

GTIS: investidor quer ver progresso continuado no Brasil

3 MIN READJanuary 24, 2020
O mercado brasileiro vem recobrando condições atrativas ao investidor internacional, que acompanha melhoras recentes no País. Mas novos sinais de evolução são esperados, sinaliza Tom Shapiro, presidente e chefe de Investimentos da GTIS Partners.

"O Brasil [hoje] lembra muito os Estados Unidos em 2011, após a crise financeira global. Começamos a ver crescimento do PIB e do emprego, somado aos juros baixos", destaca Shapiro. "O mercado de fundos imobiliários também está se tornando robusto e adquirindo bons ativos", adiciona. 

Para ele, a agenda de grandes reformas tem papel de peso nesse novo cenário. "Sob a perspectiva do investidor, as reformas em andamento ajudam. De fato, muitos investidores preferiram não olhar para o Brasil até a aprovação da reforma da Previdência" afirma ele, que conversou com a reportagem do GRI Hub em passagem pelo País para participar do o Brazil GRI 2019. 

Apesar da visão favorável, o executivo alerta para a importância de que esse movimento reformista e evolutivo tenha de fato continuidade. "O Brasil está no caminho, mas ainda há muito pela frente. Os investidores querem ver progresso continuado, especialmente na economia, na expansão do emprego e do PIB e, obviamente, na redução da corrupção." 

Planos para 2020

Para 2020, a GTIS Partners tem como prioridades seguir ativa nos segmentos imobiliários em que já investe no País e avançar em um novo ramo, o de energia, no qual deu seus primeiros passos em 2019. A gestora, segundo informa em seu site, tem comprometidos no Brasil hoje R$ 6,7 bilhões em equity, distribuídos em ativos de escritórios, industriais e logísticos, hoteleiros e residenciais em São Paulo e Rio de Janeiro. 

"Neste momento, nos manteremos em real estate, nas classes de ativos em que já estamos. Também entramos no novo segmento de energia e queremos construir nossa plataforma nesse mercado. Esse será nosso foco para 2020", conta Tom Shapiro.

Ele confirma também que o apetite por hospitalidade aumentou. Atualmente, a GTIS Partners detém e gere mais de 50 unidades hoteleiras. Controla o Brazilian Hospitality Group (BHG) e também está à frente do Palácio Tangará, inaugurado em 2017 e que se tornou um dos mais icônicos complexos hoteleiros de luxo da capital paulista. 

"Gostamos muito do mercado de hospitalidade', declara Tom Shapiro. "Esperamos que, à medida que a economia se recupere, haja movimentos como a volta dos turistas estrangeiros. Vi aviões cheios ao vir para o País agora, como não estavam há alguns anos."

Questionado sobre uma eventual entrada da GTIS Partners no setor residencial para renda no Brasil, o executivo demonstra interesse, mas refuta a hipótese de concretizar investimentos a curto prazo. "Estudamos o segmento residencial para renda. É surpreendente que o Brasil não tenha um mercado residencial para renda maduro. No entanto, ainda é preciso haver os retornos adequados do ponto de vista do investimento. Então, vamos continuar a estudar, mas, neste momento, não pretendemos realizar esse tipo de investimento", informa.

Por Giovanna Carnio


GRI Hotéis Brasil 2020

GRI Hotéis Brasil 2020

O segmento de hospitalidade, um dos preferidos da GTIS Partners, é o foco do GRI Hotéis Brasil 2020, que acontece em 2 de abril em São Paulo. O encontro, realizado anualmente pelo GRI Club, vai reunir os maiores nomes do setor para debater cenário e perspectivas, em ambiente informal e propício a novos negócios e estreitamento de relações. Saiba mais sobre a programação e inscreva-se

 
Related News
←  SHARE
Real Estate
GRI
X
Privacy policy and how we use cookies
We use cookies to give you the best experience on our website.
By continuing we'll assume you're on board with our privacy police
Accept and hide this message