GRI Club / Flávio Guarnieri
Português

Governadores apresentam projetos a potenciais investidores

3 MIN READApril 24, 2019

Dois mil e dezenove deve se mostrar um ano de oportunidades e novas parcerias público-privadas (PPPs) em âmbito estadual para players do setor de infraestrutura brasileiro. O pipeline de projetos nessa esfera esteve em foco no GRI PPPs e Concessões Brasil 2019, com a participação dos governadores de Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Maranhão, Piauí e Bahia – Romeu Zema, Carlos Massa Ratinho Junior, Eduardo Leite, Flávio Dino, Wellington Dias e Rui Costa, respectivamente.

No talk show de abertura da conferência, realizada em 28 de março, os mandatários abordaram as PPPs e concessões já realizadas ou em andamento em seus estados, o planejamento de longo prazo e seus principais projetos para futuras parcerias.

Com a presença de cerca de 350 representantes de entes públicos e alto executivos que atuam nos diferentes segmentos desse mercado, os governadores – que iniciaram suas gestões em 1 de janeiro – puderam apresentar o panorama de cada administração, incluindo projetos de administrações passadas – como as PPPs de MInas Gerais, com destaque para a de presídios – a primeira do tipo no Brasil –; a necessidade de ajustes fiscais e de investimentos da iniciativa privada nas diferentes localidades; as alterações legais e regulamentações promovidas para prover segurança jurídica a novos investidores; e o pipeline de projetos. A moderação foi realizada por Eduardo Klepacz, líder de Investimentos em Infraestrutura da GTIS Partners.

Segmentos prioritários em MG

Após repassar as parcerias já realizadas, Romeu Zema falou sobre os potenciais projetos analisados por sua administração. Em conversa com a equipe de reportagem do GRI Hub, depois de participar do evento, ele detalhou as áreas prioritárias.

"Rodovias, hospitais, parques e hotéis do Estado são possibilidades em análise. Nossa proposta é que o Estado tenha foco no que é pertinente a ele, priorizando segurança, educação, saúde e infraestrutura. Nossas equipes estão trabalhando arduamente e devemos anunciar a carteira de projetos de PPPs e concessões nos próximos meses", contou.

Paraná 2030

Ratinho Jr., por sua vez, retomou percalços enfrentados por administrações locais passadas e celebrou a aprovação da nova Lei de PPPs, sancionada no Estado em fevereiro deste ano. Outro ponto enfatizado por ele foi a existência de garantias para novos projetos. "Temos um fundo garantidor de R$ 100 milhões, que terá volume para atrair as empresas. A ideia é realizar PPPs e concessões em várias áreas, desde presídios a infraestrutura social", explicou.

"Estamos na gestão de 2020, mas com olhar para 2030", continuou ele. Uma das prioridades do Paraná será o agronegócio. "Temos essa vocação e, no futuro, a principal demanda será por alimentos."

"Nosso segundo passo é ser o hub logístico da América Latina, por uma questão geográfica. O Paraná é o melhor trecho entre os oceanos Atlântico e Pacífico", declarou o governador paranaense.

Logo que assumiu o governo, Ratinho Jr. retomou o tema do corredor bioceânico, que visa conectar os portos de Paranaguá (PR) e Antofagasta, no norte do Chile, em um trajeto que também passaria por Paraguai e Argentina. A proposta inclui 2,5 mil quilômetros de ferrovias e rodovias.

Entre outros segmentos, ele também falou sobre a concessão dos aeroportos de Foz do Iguaçu, Londrina, Curitiba e Afonso Pena, que entrarão no pacote de lotes da sexta rodada aeroportuária do governo federal, e as novas concessões de rodovias, previstas para o segundo semestre.

Oportunidades no Rio Grande do Sul

Já Eduardo Leite explicou os detalhes do RS Parceria, programa de seu governo para a promoção de PPPs e concessões, lançado apenas três dias antes do evento do GRI Club.

Na lista dos primeiros projetos da administração a serem concedidos à iniciativa privada, estão as rodovias RSC-287 e ERS-324, a Estação Rodoviária de Porto Alegre e o Parque Zoológico de Sapucaia do Sul. Juntos, os projetos somam investimentos de R$ 3,4 bilhões nos próximos 30 anos. "Com modelagens já realizadas, lançamos os editais de consulta pública para a concessão de duas rodovias importantes no Estado, o parque zoológico e a rodoviária de Porto Alegre", pontuou ele.

"Estamos com projetos de lei tramitando na Assembleia Legislativa para a privatização de empresas da área de energia – Companhia de Energia Elétrica do Estado [CEEE], Companhia [Riograndense] de Mineração [CRM] e Companhia de Gás [do Estado do Rio Grande do Sul, Sulgás] –, e pretendemos utilizar parte dos recursos dessas desestatizações como fundo garantidor para os projetos de parceria público-privada", complementou.

PPPs e concessões no Nordeste

Maranhão, Piauí e Bahia também foram representados por seus líderes estaduais. Flávio Dino, Wellington Dias e Rui Costa fizeram um balanço do contexto regional, apresentaram os detalhes das legislações em vigor e explicaram os principais projetos previstos para os atuais mandatos, bem como o potencial da região nas diferentes frentes, incluindo energia, portos, saneamento e iluminação pública.

Infra Latin America GRI 2019

Infra Latin America GRI 2019

Os debates sobre os projetos de infraestrutura na América Latina continuam em pauta no GRI Club Infra ao longo de todo o ano. A 4ª edição do Infra Latin America GRI ocorre em Nova York, nos dias 16 e 17 de maio.


Em sua última edição, a conferência somou mais de 200 participantes provenientes de 16 países, entre eles Ana Maria Vidaurre (CDPQ), Andre Clark (Siemens do Brasil), Beatriz Alva (Petroperú), Bernardo Serafim (Vinci Concessions), César Ramírez (Credicorp Capital), Chris Heathcote (Global Infrastructure Hub) e Damian Secen (Macquarie Infrastructure & Real Assets).
 

Related News
←  SHARE
Infrastructure
GRI
X
Privacy policy and how we use cookies
We use cookies to give you the best experience on our website.
By continuing we'll assume you're on board with our privacy police
Accept and hide this message