Crédito: Pixabay
Português

Como megatendências de tecnologia serão aplicadas a infra

5 MIN READSeptember 23, 2019
O setor de infraestrutura – em especial os segmentos de energia, saneamento e mobilidade urbana – será um dos mais impactados e beneficiados pelas chamadas tecnologias emergentes, ou seja, inovações inteligentes que já avançam nessa indústria e que devem registrar significativa evolução nos próximos anos. Apontadas como megatendências que vão permear todos os setores da indústria, aplicações como 5G, internet das coisas (IoT, em inglês) e inteligência artificial (IA) terão seus usos ampliados até 2025, prevê o estudo Global Industry Vision 2025 ([email protected]) da Huawei, divulgado no mês de agosto. 

"A acelerada evolução tecnológica nos permitirá chegar a cenários que somente imaginávamos em filmes de ficção científica. Estamos direcionando nossa visão para além do que vemos agora e olhando para o futuro, mudando de inovação para invenção. Em alguns países, já observamos mudanças na vida, no trabalho e na sociedade à medida que as indústrias adotam inteligência artificial, 5G, computação em nuvem e outras tecnologias emergentes”, analisa Julio Sgarbi, diretor de Consultoria da Huawei Brasil, em nota oficial.  

Tecnologias de amplo alcance

Se a primeira grande tendência predita que os robôs serão cada vez comuns no cotidiano doméstico, a segunda aponta que o uso de ferramentas interconectadas – a exemplo de 5G, machine learning, realidade virtual e realidade aumentada – será disruptivo em indústrias como gás, saneamento e energia elétrica. 

De acordo com a Huawei, combinadas, tais inovações poderão alcançar longas distâncias, incluindo metragens subterrâneas, e fornecer informações que hoje ainda são de difícil acesso. Com isso, o processo de reconhecimento e solução de falhas será possível de uma maneira muito mais precisa e ágil. 

No caso do mercado de gás, um dos principais desafios mencionados pelo estudo está na manutenção e no monitoramento de gasodutos – rastreando possíveis vazamentos, por exemplo. De difícil acesso, a identificação desses danos hoje leva muito tempo, o que gera um enorme volume desperdiçado. Em 2025, segundo o relatório, robôs equipados com transmissores 5G e câmeras de alta resolução poderão monitorar e examinar essas estruturas, compartilhando as informações com as empresas de forma instantânea. 

Aplicabilidade semelhante será possível no setor de saneamento. A análise sugere que máquinas inteligentes, resistentes e à prova d’água serão capazes de monitorar sistemas de esgoto, avaliando possíveis corrosões, deformações e bloqueios. 

Já no mercado de energia, o estudo estima que, em 2025, haverá 4200 aparelhos tecnológicos realizando inspeções em subestações elétricas, “gerando um valor de mercado [de robôs] superior a  US$ 490 milhões, ultrapassando os US$ 76 milhões apurados em 2017”.

Ruas sob medida

Ainda em fase conceitual na maior parte do globo, as chamadas smart cities já serão uma realidade em 2025. Outra megatendência do futuro prevista é o desenvolvimento de ruas adaptadas. 

Por meio do sistema de comunicação veículo para tudo (do inglês vehicle-to-everything, V2x) – meio de conexão e troca de informações que permite a comunicação entre automóveis e outros dispositivos via rede móvel –, a companhia chinesa prognostica que "sistemas inteligentes de transporte conectarão pessoas, veículos e infraestrutura, criando congestionamento zero, resposta rápida a emergências e outras funções". Segundo o estudo, 15% dos automóveis contarão com tal tecnologia. 

Através do uso inteligente dos dados gerenciados, será possível “criar um ambiente dinâmico que pode calcular instantaneamente rotas ideais, ajustar o tempo dos semáforos, faixas virtuais para resposta a emergências e muito mais", diz o relatório. 

A Huawei recorda, em divulgação oficial, que uma iniciativa de uso inteligente de dados e comunicação entre diferentes meios e sistemas foi testada em Shenzhen, um dos mais reconhecidos cases de cidade planejada e inteligente do mundo. O caso foi, inclusive, um dos analisados pela comitiva do GRI Club Infra durante o GRI China-Latam Summit & Week 2019, realizado em agosto e que incluiu uma visita técnica ao Centro de Pesquisa & Desenvolvimento da empresa de tecnologia. 

Governança digital

Outra predileção do informe diz respeito à governança corporativa voltada à regulamentação dos dados. Embora o ponto em questão alerte especificamente para o uso de dados da população, o setor de serviços públicos também deverá registrar um aumento no volume de informações em ambientes digitais.

Em 2025, serão gerados cerca de 180 zettabytes de informação. Nesse contexto, a Huawei aponta que "governos e reguladores em todo o mundo precisam tomar medidas e redigir regulamentos para transações de dados que serão eficazes em escala global para permitir o comércio global de dados e de produtos de dados para o desenvolvimento sustentável". 

A hipertransparência, possível a partir do uso de aplicações como o blockchain, é um dos fatores em desenvolvimento em administrações públicas de todo o mundo. No Brasil, há operações em andamento no segmento de energia renovável e na esfera pública em organizações como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). 

Outros avanços em todas as indústrias

Ainda de acordo com a Huawei, a inteligência artificial será responsável por progressos em diversos âmbitos e será utilizada por 97% das companhias. Junto ao big data, a aplicação da IA criará uma comunicação perfeita entre empresas e clientes, quebrando barreiras da linguagem. "As companhias usarão 86% dos dados que produzem", prevê o informe. 
 

Infra Brazil GRI 2019

Infra Brazil GRI 2019

O futuro do setor de infraestrutura volta a ser centro das discussões durante o Infra Brazil GRI 2019, conferência que ocorre nos dias 30 e 31 de outubro no Centro de Eventos do São Paulo Corporate Towers. Confira a programação e como participar.
Related News
←  SHARE
Infrastructure
GRI
X
Privacy policy and how we use cookies
We use cookies to give you the best experience on our website.
By continuing we'll assume you're on board with our privacy police
Accept and hide this message