Your application for a Courtesy Membership is under review

We have just received your information and we will get back to you shortly. Check out the steps below:

Information sent


2

Application in analysis


3

Feedback email


4

Complimentary access activated

* Required fields
I confirm that I have read and agree to the Terms and Conditions of GRI Club
Credit: Giovanni Sérgio/Agência Petrobras
INFRASTRUCTURE
Quinta-feira, 08 de dezembro
INFRASTRUCTURE
Infrastructure

BNDES abre data room da ES Gás

Modelagem prevê a venda de 100% do capital da companhia

5 MIN READ September 06, 2022

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) abriu nesta segunda-feira (5) ao mercado o data room (sala de informações) para a desestatização da ES Gás, concessionária responsável pela distribuição de gás natural canalizado no Espírito Santo.

O banco de fomento foi contratado em setembro do ano passado para estruturar a operação. A modelagem está sob análise no Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES). A expectativa do BNDES é que o edital seja publicado até novembro, conforme revela o chefe do departamento responsável pela estruturação, Marcos Torreão, com exclusividade ao GRI Club Infra

A operação prevê a venda de 100% do capital atual da ES Gás, cuja propriedade é 51% do Governo do Estado do Espírito Santo e 49% da Vibra Energia

“A Vibra decidiu se reposicionar no setor de gás natural, saindo da distribuição, elo no qual a ES Gás era seu único ativo, herdado da época em que era estatal. Após análise, a Vibra entendeu que a melhor forma de sair do ativo seria em conjunto com o Estado, de forma a aproveitar as sinergias trazidas pela venda de 100% [da empresa]”, afirma Torreão. 

O executivo ainda diz que espera haver concorrência no leilão, cujo lance mínimo é R$ 1,3 bilhão, valuation dado pelo BNDES à companhia. O valor, contudo, ainda pode mudar após a análise do TCE. 

“Diversos fatores tornam essa desestatização atrativa. É uma oportunidade ímpar para entrar no setor, uma vez que não se vislumbra, no curto prazo, outra distribuidora a ter 100% das ações colocadas à venda”, aponta Torreão. 

Além disso, continua, “trata-se de um Estado relevante, grande produtor de gás e próximo dos maiores consumidores do país. A empresa é enxuta, sem passivos destacados, e conta com um contrato assinado recentemente que será integralmente mantido”.

O contrato mencionado foi assinado com o governo estadual em julho de 2020, com validade de 25 anos para a distribuição de gás natural canalizado em treze municípios, incluindo a capital, Vitória. 

A venda das ações da ES Gás foi sancionada pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, em dezembro do ano passado. No último dia 24, foi realizada audiência pública sobre a desestatização. A expectativa do BNDES é que o leilão ocorra em dezembro. 

Conheça mais sobre o GRI Club


Por Henrique Cisman

 
Related News